O Neuroma de Morton é uma condição que afeta os pés e pode causar dor intensa e desconforto para aqueles que sofrem com esse problema.

Sendo assim, neste texto vamos te mostrar o que exatamente é essa condição, seus principais sintomas e, mais importante, os tratamentos fisioterapêuticos disponíveis para ajudar no alívio dessa condição dolorosa. Boa leitura!

O que é o Neuroma de Morton?

O Neuroma de Morton é uma afecção que ocorre quando o tecido nervoso se torna espesso ou inflamado no espaço entre os ossos dos dedos do pé, geralmente entre o primeiro e segundo e/ou segundo e terceiro dedos.

Esse espessamento do nervo pode ser causado pelo atrito e compressão repetitiva dos ossos adjacentes, resultando em irritação e inflamação do nervo.

Além disso, essa condição é mais comum em mulheres e geralmente afeta indivíduos que usam calçados inadequados ou praticam atividades que envolvem impacto repetitivo nos pés.

Quais os principais sintomas?

Os sintomas dessa condição podem variar de pessoa para pessoa, mas geralmente incluem:

● Dor aguda e queimação na parte frontal do pé (antepé);

● Sensação de ter um objeto estranho dentro do sapato;

● Dormência ou formigamento nos dedos; e

● Alteração da sensibilidade no local afetado.

Ainda mais, esses sintomas podem piorar ao caminhar ou ao usar sapatos apertados, e podem ser aliviados com o repouso.

Qual o melhor tratamento fisioterápico para o Neuroma de Morton?

Apesar de ser uma condição incômoda e dolorosa, o problema pode ter solução, através de alguns tratamentos fisioterápicos. Veja mais sobre eles a seguir.

Fisioterapia conservadora

O tratamento com fisioterapia conservadora desempenha um papel fundamental no cuidado do Neuroma de Morton.

Afinal, por meio de técnicas e modalidades específicas, o tratamento tem como objetivo reduzir a inflamação e aliviar a dor associada a essa condição dolorosa nos pés.

Assim, a fisioterapia conservadora pode incluir terapia manual, alongamentos, fortalecimento muscular, liberação miofascial e técnicas de mobilização neural. Essas abordagens visam diminuir a pressão e a irritação do nervo afetado, além de melhorar a função e a mobilidade dos pés.

Além disso, a fisioterapia orienta quanto ao uso de calçados adequados e fornece estratégias de modificação de atividades para evitar a sobrecarga do nervo.

Com um plano de tratamento individualizado, a fisioterapia conservadora pode ajudar a promover o alívio dos sintomas e a recuperação do Neuroma de Morton.

Palmilhas e órteses plantares

As palmilhas e órteses plantares também desempenham um papel crucial no tratamento do Neuroma de Morton. Esses dispositivos personalizados são projetados para fornecer suporte adequado ao arco plantar e ajudar a distribuir a pressão de maneira mais uniforme nos pés.

Assim, ao utilizar palmilhas ou órteses plantares, é possível reduzir a compressão do nervo afetado, aliviando a dor e o desconforto. Além disso, esses dispositivos podem amortecer o impacto durante a marcha e corrigir possíveis desalinhamentos biomecânicos que contribuem para a compressão do nervo.

Com o uso adequado das palmilhas ou órteses plantares, é possível melhorar a estabilidade e a função do pé afetado pelo problema, promovendo o alívio dos sintomas e facilitando a realização de atividades cotidianas com mais conforto.

Técnicas de liberação miofascial

As técnicas de liberação miofascial são amplamente utilizadas no tratamento dessa condição. Essa abordagem terapêutica consiste na aplicação de pressão controlada sobre os músculos e a fáscia para liberar tensões e aderências.

No caso do Neuroma de Morton, a liberação miofascial tem como objetivo reduzir a pressão exercida sobre o nervo afetado, melhorar o fluxo sanguíneo e restaurar a mobilidade tecidual na região.

Assim, essas técnicas podem ser realizadas manualmente pelo fisioterapeuta, utilizando as mãos, ou com o auxílio de instrumentos específicos. Ao liberar as restrições nos tecidos moles, as técnicas de liberação miofascial podem aliviar a dor e melhorar a função do pé afetado, proporcionando uma sensação de alívio e bem-estar ao paciente.

Exercícios de fortalecimento

Os exercícios de fortalecimento são uma parte fundamental do tratamento fisioterápico para o Neuroma de Morton.

Além disso, o objetivo desses exercícios é fortalecer os músculos dos pés e dos membros inferiores, melhorando a estabilidade e o equilíbrio do pé.

Isso reduz a sobrecarga e a compressão do nervo, ajudando a aliviar os sintomas. Alguns exercícios comuns incluem:

● Elevação de calcanhar;

● Pegar objetos com os dedos dos pés;

● Resistência com faixa elástica.

Contudo, é importante realizar esses exercícios sob a supervisão de um fisioterapeuta para garantir a técnica correta e evitar lesões adicionais.

Eletroterapia para o tratamento do Neuroma de Morton

A eletroterapia é uma modalidade de tratamento utilizada na fisioterapia para o Neuroma de Morton. A estimulação elétrica transcutânea (TENS) é uma forma comum de eletroterapia utilizada para aliviar a dor associada à condição.

Além disso, a TENS envolve a aplicação de eletrodos na pele próxima à área afetada, por onde são enviados pulsos elétricos de baixa intensidade.

Esses estímulos elétricos ajudam a bloquear a transmissão de sinais de dor, proporcionando um efeito analgésico temporário.

Além disso, a eletroterapia também pode incluir outras modalidades, como estimulação elétrica muscular (EMS) e Laser.

Ainda mais, os profissionais utilizam o tratamento para fortalecer os músculos, enquanto a iontoforese envolve a aplicação de medicamentos através da pele por meio de uma corrente elétrica suave.

Essas modalidades podem ser utilizadas em combinação com outros tratamentos fisioterápicos para o Neuroma de Morton.

Conclusão

O Neuroma de Morton é uma condição dolorosa que afeta os pés e pode causar desconforto significativo. No entanto, com o tratamento fisioterápico adequado, é possível aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida.

Assim, as abordagens conservadoras, como fisioterapia, palmilhas, técnicas de liberação miofascial, exercícios de fortalecimento e eletroterapia, desempenham um papel crucial no tratamento do problema.

No entanto, é importante destacar que cada caso é único, e o tratamento deve se adaptar às necessidades individuais de cada pessoa. Portanto, é essencial procurar um fisioterapeuta que seja especialista na área, para uma avaliação completa e um plano de tratamento individual.

O tratamento fisioterápico para o Neuroma de Morton envolve uma abordagem abrangente que visa reduzir a inflamação, aliviar a dor e melhorar a função dos pés.

Com o acompanhamento adequado de um fisioterapeuta, é possível obter resultados positivos e restaurar o conforto e a mobilidade dos pés.

Entre em contato e saiba mais!