Segundo a SBED (Sociedade Brasileira para Estudo da Dor), a dor no pescoço, conhecida também como cervicalgia, afeta de 30 a 50% da população de nosso país – em 15% dos casos essa dor é crônica.

As dores no pescoço podem trazer problemas maiores se não forem tratadas corretamente. Sendo assim, no post de hoje o leitor poderá conhecer as causas da cervicalgia e como ele poderá lidar com ela. Acompanhe!

Dor no pescoço: o que é?

A dor localizada na região cervical do corpo humano é a dor no pescoço. Ela pode, inclusive, se alastrar para os ombros e para a coluna torácica. Em grande parte dos casos, essas dores podem estar associadas à tensão muscular que, muitas vezes, é provocada por estresse, má postura, trabalhar por muitas horas em uma só posição ou quando se dorme de maneira desconfortável.

No entanto, em outras ocasiões, as dores no pescoço podem indicar hérnia de disco cervical, infecções ou, até mesmo, meningite e câncer de pescoço. Sendo assim, é de suma importância prestar atenção aos sintomas e procurar um especialista se os problemas persistirem. 

A seguir, conheça as principais causas da dor e o que fazer.

Tensão muscular

Quando se tem uma postura incorreta durante longos períodos, por exemplo, quando se está lendo ou utilizando o computador, ou, até mesmo, ao dormir numa posição errada, podem ocorrer as tensões musculares.

Além disso, a tensão muscular é também provocada pelo bruxismo, que consiste em ranger os dentes enquanto se está dormindo, provocando uma sensação de peso sobre o pescoço.

O que pode ser feito?

A tensão muscular pode ser aliviada colocando compressas quentes sobre a região, realizando técnicas de liberação miofascial (técnica que ”solta”pontos de tensão) e adotando melhores posturas para o corpo. Atividades físicas para fortalecer os músculos da região do pescoço também são de fundamental importância.

Para os casos de bruxismo é possível realizar o tratamento com o uso de uma placa específica, recomendada pelos dentistas.

Torcicolo

Normalmente, o torcicolo ocorre durante a noite e, quando a pessoa está acordada, ela tem dificuldades para mexer o pescoço de um lado para o outro.

O que pode ser feito?

Colocar uma compressa quente, deixando atuar de 15 a 20 minutos, pode ajudar no alívio da dor no pescoço.

Artrose

Conhecida também como espondiloartrose ou osteoartrose da coluna, a artrose consiste no desgaste da cartilagem das articulações da coluna, causando sintomas como dificuldade para movimentar as costas ou dores no pescoço ou na região da coluna.

O que pode ser feito?

Não existe cura específica para o desgaste da cartilagem,  no entanto o trabalho de fortalecimento muscular é o mais recomendado e de melhores resultados para estes casos.

Hérnia de disco cervical

A hérnia de disco cervical é outra doença que pode trazer dores no pescoço. Ela consiste no deslocamento de parte do disco intervertebral, localizado na região entre as duas vértebras e é causado, na grande maioria das vezes, por má postura ou pelo desgaste da coluna.

A dor no pescoço é um dos principais sintomas da hérnia de disco cervical, que pode se espalhar também pelas mãos, braços e ombros, provocando sensação de formigamento e dormência. Ademais, em casos mais graves, é possível surgir também a diminuição da força muscular e dificuldade para realizar movimentos com o braço.

O que pode ser feito?

Os sintomas podem ser amenizados com a colocação de compressas quentes sobre a região dolorida, fazendo técnicas de relaxamento no pescoço. Pode-se também realizar o tratamento através do fortalecimento muscular, melhorando um travesseiro e até mesmo gerando mais mobilidade para as vértebras cervicais.

Além disso, o indivíduo que sentir dores no pescoço por conta da hérnia de disco cervical deve corrigir sua postura para tentar diminuir as compressões das raízes dos nervos.

Após um acidente

As pancadas no pescoço podem ocorrer por conta de acidentes, por exemplo, quando são esticados os tecidos moles do pescoço, onde a cabeça é empurrada para trás e depois para frente (chamado de Efeito Chicote).

O que pode ser feito?

O fisioterapeuta que atender o paciente, deve primeiro analisar se tem alguma fratura associada às vértebras cervicais e descartar comprometimentos mais severos. Então traçar condutas que visam o alívio da dor e melhora da estabilidade cervical.

Meningite

Essa é uma inflamação grave que ocorre nas meninges (membranas que revestem a medula espinhal e o cérebro). Na maioria das vezes esta doença é provocada por bactérias, vírus, fungos ou até mesmo pancadas fortes.

Um dos sintomas mais comuns na meningite é a rigidez e as dores no pescoço (dificuldade para encostar o queixo no pescoço).

O que pode ser feito?

O tratamento para essa doença dependerá de sua causa, podendo ser tratada tomando antibióticos, antivirais ou corticoides em ambiente hospitalar.

Câncer

Em casos mais graves, o surgimento de nódulos no pescoço pode indicar a existência de câncer e, nesse caso, o caroço vem acompanhado de outros sintomas como, por exemplo, a dor no pescoço, rouquidão, sensação de bola na garganta, dificuldade para engolir, perda de peso, mal estar, etc.

O que pode ser feito?

Ao persistirem os sintomas, é necessário procurar um médico o mais rápido possível. Afinal, somente assim será possível realizar exames como ultrassom e confirmar (ou não) o diagnóstico.

Você também tem sofrido com dores no pescoço? Entre em nosso site e fique por dentro de como tratar suas enfermidades!